Transformando perdas em ganhos!

Em fevereiro de 2014, há exatos 4 anos, eu era desligada de uma empresa onde havia passado 15 anos da minha vida.

Esse termo ” desligada” é engraçado, não é? Mas ele se aplica muito bem, nesse caso… Depois de quinze anos, você se sente parte, ligado ao sistema, parte de tudo e do todo.

Quinze anos é muito tempo… Quando eu cheguei por lá e assinei o meu contrato era finalzinho da década de 90, pasmem!!! Quando cheguei minha filha era uma menina e ao sair ela era uma moça, prestes a concluir a faculdade. Quinze anos é mesmo, muito tempo.

No dia da notícia do desligamento, tantos sentimentos contraditórios: Desilusão, gratidão…

Eu tinha que entender, rapidamente, qual era o sentimento que ia comandar a minha vida dali para frente. Qual seria o sentimento que me faria dar um novo salto na minha carreira? No auge dos 48 anos, eu tinha a grande oportunidade de começar de novo!!

Uma paulista recém chegada no Rio de Janeiro e com toda a intenção de ficar… Sem grandes amigos na cidade, sem grande networking… São Paulo ainda era meu berço, estava somente a 2 anos na cidade maravilhosa. Claro que meus contatos e amigos da cidade natal foram os que mais me socorreram e apoiaram no momento definitivo e eu tive a certeza de que gratidão era a única palavra e sentimento que poderiam me nortear nessa nova trajetória! Só tive motivos para agradecer! Sai bem, sai na hora certa! No momento exato onde experiência, energia e inteligência se misturavam. No momento em que conhecimento, habilidade e atitude estavam no auge!! Meu voo solo estava só começando…

Naquela altura, eu já estava conciliando com o trabalho CLT às minha atividades como COACH. Me lembro do meu primeiro cliente no Rio, indicado por uma querida profissional que acompanhava o meu desenvolvimento. Depois dele vieram outros e depois mais outros… Jornada linda nesses quatro anos… Às vezes tenho a impressão que já se passaram mais 15 anos (risos)!! Nesse tempo fundei uma empresa, contratei gente, ganhei contratos, me casei de novo!! Quatro anos é um bom tempo… Esse é o meu tempo!!!

No meu processo de outplacement realizado por uma consultora maravilhosa, contratada pelo meu antigo empregador, descobri que o processo de transição dura 2 anos. Na última pós graduação que fiz, sobre Psicoterapia de Casal e Família, confirmei que essa teoria se aplica também ao tempo médio do luto (onde também se fala em 2 anos). Depois das dores, renascemos e percebemos que tudo está no lugar certo, que tudo acontece como tem de acontecer e que tudo que nos acontece nos transforma e nos faz crescer de alguma forma.

Não há um dia sequer que eu não seja agradecida por toda a trajetória que tive nas empresas pelas quais passei, elas me ensinaram a ser a profissional que sou, a compreender como o processos acontecem dentro das organizações e como, cada um de nós, pode construir a partir do recomeço, o melhor lugar para se trabalhar!!

Feliz 4 anos Vera Castro! Feliz 4 anos VTH!

Quer receber textos meus por e-mail? Deixe seu e-mail nos comentários!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *